publicidade 1200x90
07/06/2022 às 11h29min - Atualizada em 07/06/2022 às 11h29min

Ucrânia: Itamaraty diz buscar informação após relato de morte de brasileiro.

Uol notícias
O Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) diz buscar informações sobre a situação de André Hack Bahi, 43, um dos combatentes brasileiros que se aliaram às tropas ucranianas para combater na guerra com a Rússia.
Voluntário brasileiro que lutava na Ucrânia morreu, dizem soldados | O  Antagonista

Voluntário brasileiro que lutava na Ucrânia morreu, dizem soldados | O Antagonista



Após receber informações neste domingo (5) de que o voluntário teria morrido em confronto contra os russos em Sieverodonetsk, principal campo de batalha no leste do país, a família procurou pelo órgão governamental.

A informação da suposta morte em combate foi repassada pelo brasileiro André Kirvaitis, que também combate na guerra.
Segundo ele, um colega da mesma unidade foi hospitalizado após se ferir no confronto e disse ter visto André morrer.
"Um amigo que estava com ele no combate viu ele sendo morto no tiroteio", relatou ao UOL.
Em nota enviada hoje à tarde para a reportagem, o Itamaraty confirmou que busca informações sobre o caso.
Contudo, disse ainda não ter a confirmação da morte do combatente brasileiro.
"A Embaixada do Brasil em Kiev segue buscando mais informações sobre o caso e permanecerá à disposição para prestar a assistência cabível [à família], em conformidade com os tratados internacionais vigentes e com a legislação local", informou um dos trechos do texto enviado pelo Itamaraty.

O órgão ainda se posicionou contrário ao deslocamento de voluntários brasileiros. O Ministério da Defesa da Rússia rastreou 635 combatentes estrangeiros aliados aos ucranianos —13 deles são brasileiros, segundo apurou o UOL.

"Assim como tem feito desde o começo do conflito, o Itamaraty continua a desaconselhar enfaticamente deslocamentos de brasileiros à Ucrânia, enquanto não houver condições de segurança suficientes no país", escreveu o Itamaraty. Nas redes sociais, Kirvaitis se despediu do amigo. "Obrigado por tudo, irmão", escreveu, em seu perfil no Instagram. Se confirmado, este seria o primeiro caso de brasileiro morto na guerra na Ucrânia.

"Éramos mais do que irmãos. Estávamos juntos desde o começo, fizemos missões juntos. Era para eu estar com ele nessa última missão", relatou Kirvaitis, que foi impedido de acompanhar a unidade em decorrência de problemas de saúde. Letícia Hack Bahi, irmã de André, diz que a família aguarda por um posicionamento oficial do governo brasileiro. "Recebi a notícia [da suposta morte de André] pelo colega dele, mas nada de concreto. Falamos com a Embaixada do Brasil na Ucrânia, que ainda não confirmou. A família está aflita, é difícil de acreditar. Vamos aguardar", disse ao UOL.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://rascunhox.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp